Moradia Estudantil: Lançamento do documentário sobre a Ceupa foi sucesso de público

O documentário “Antes que a casa caia”, foi lançado na noite de 13 de junho e lotou o Bar do Marinho, na Cidade Baixa. A obra cinematográfica foi idealizada e produzida pelo jornalista Luis Henrique Silveira, ex-morador da Casa Estudantil Universitária de Porto Alegre (Ceupa) e seu lançamento contou com mais de 60 pessoas.


O evento estava marcado para a Cinemateca Capitólio. Porém, menos de duas horas antes do horário agendado para a exibição, a comissão organizadora foi informada de que a Cinemateca estava sem energia elétrica. De última hora, a coordenação reorganizou o evento, com apoio dos proprietários do Bar do Marinho e do mandato da Deputada Federal Maria do Rosário, que garantiram o local e estrutura tecnológica para a exibição da obra.


A comissão organizadora avisou o maior número possível de pessoas, atualizou em tempo real suas redes sociais, colocou cartaz na porta da cinemateca, com endereço do novo espaço para o evento. “Corremos contra o tempo para garantir o lançamento na data divulgada e tenho certeza que a noite foi brilhante para todos. Lamentamos aos que foram até o Capitólio e não viram o cartaz”, destaca a presidente da Ceupa, Bruna Govoni.


Apesar de um imprevisto tão grande, deu tudo certo e foi emocionante o reencontro das gerações de ceupanos. No público, estavam presentes atuais e ex-moradores da Ceupa, entre eles a vereadora suplente de Porto Alegre, Carla Ribeiro (que foi crucial na organização do evento); o ex-prefeito de Novo Hamburgo e ex-deputado federal Tarcísio Zimmermann, entre tantas pessoas importantes para a história da instituição.


Na opinião de Luis, o lançamento suscitou um debate bastante válido sobre a importância das casas de estudantes e isso foi muito legal. “Discutimos a situação da moradia estudantil, para garantir a permanência dos estudantes nas universidades e principalmente na Ceupa. O objetivo é conseguirmos reformá-la e ampliar o número de pessoas que ajudam a manter a entidade.”, salienta o jornalista.


A presidenta da Ceupa, Bruna Govoni, diz que foi um momento lindo de confraternização e nostalgia, onde antigos e atuais moradores puderam contar histórias e fortalecer os laços uns com os outros. “A união fez a força, mais uma vez. Eu avalio o evento de maneira positiva, pois mesmo com todos os imprevistos, deu certo. Parabenizo a todos os envolvidos neste desafio, que foi um grande sucesso!”, salienta Bruna.


O vice-presidente, Rodrigo Jankoski, revela que a Casa cruzou sua vida para mudar seu jeito de pensar e agir. “A Ceupa é uma escola de vida e poder fazer parte deste importante movimento me deixa muito feliz. Assim como a maioria dos ex-moradores, só vou terminar minha graduação em jornalismo, por estar vivendo na Casa. Espero que daqui a 20 anos sejamos nós contando nossas histórias. Sigamos na luta por esta instituição, para que ela continue abrigando diversas histórias de estudos e vidas!”, destaca Rodrigo.

Vivência de emoções

Foi visível que o documentário causou fortes emoções em muitos presentes. Para Luis, o vídeo consegue tocar na sensibilidade das pessoas e isso é muito importante para alavancar a campanha de divulgação da necessidade de reformar a Ceupa e conseguir recursos para que a Casa continue existindo.
“Só tenho a agradecer a todos participantes do documentário e aos moradores da Casa, que sempre foram muito participativos no processo. Sinto-me feliz e honrado por estar ajudando a Ceupa desta maneira, dando uma amplitude na marca da instituição e contribuindo para que a entidade seja uma referência de moradia estudantil em Porto Alegre”, conclui Luis.

Informações sobre o documentário

A ideia de fazer o documentário surgiu em um grupo de whatsapp, de ex-moradores. Luis teve a ideia de produzi-lo para um curso de audiovisual que realizava. A concepção começou em outubro, com a escrita do projeto e as gravações em novembro de 2021. A finalização ficou pronta em fevereiro.
Luis conta que ficou bastante surpreso com os depoimentos, com o sentimento e amor que as pessoas têm pela Casa. Ele sempre quis fazer um documentário sobre a relação democrática interna da Ceupa. “Teve muito mais do que eu imaginava, de como foi importante a Casa para todos. Também chamou a atenção do tempo longo que as pessoas passaram longe da instituição, alguns por quase 40 anos”, comenta.


Também estiveram presentes no evento, o coordenador da Casa 1, Gabriel Kauffmann e o da Casa 2, Abel Muñoz. A organização agradece a Comissão Permanente de Comunicação e Eventos (CPCE), coordenada por Fábio Bido e o mandato da deputada federal Maria do Rosário, que emprestou o projetor para exibirmos o vídeo e tem discutido formas de viabilizar verbas para a manutenção das casas estudantis.

Sobre a Ceupa

A Ceupa é uma instituição que oferece três casa na Cidade Baixa, para estudante de cursinhos, universitários e pós-graduandos, de universidades públicas e privadas, advindos do interior do RS, do Brasil e até do mundo.
Para os interessados, há diversas formas de contribuir com a entidade.

Tem o programa Tampinha Legal, onde podem arrecadar tampinhas de garrafas e entregar na Instituição. Também podem contribuir via Pix para o CNPJ 92.979.293/0001-19.
O documentário pode ser assistido no Youtube: https://youtu.be/mz7GbIYRTUY
Siga as redes da Ceupa:
https://www.instagram.com/ceupa.oficial/
https://www.facebook.com/ceupaportoalegre
https://ceupa.com.br/

Texto e assessoria de imprensa:
Juliana Leal Cardoso
Jornalista DRT-DF 10.947/05

2 comentários em “Moradia Estudantil: Lançamento do documentário sobre a Ceupa foi sucesso de público”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.